Prefeituras     Câmaras     Outras Entidades
 
 
 
SEJA BEM VINDO A TRIBUNA ONLINE
GUANAMBI/BAHIA - , 19 de Abril de 2024
 
 
 
ONDE ESTOU: PÁGINA INICIAL > NOTÍCIAS
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

   
 
 

EDITAIS

NOTÍCIAS

 

Vacinas da dengue não chegam a 40 cidades em risco epidêmico na Bahia
Dos 43 municípios com risco de epidemia de dengue, só Salvador, Feira de Santana e Camaçari receberam vacinas
Domingo, 18 de Fevereiro de 2024

Neste momento, a Bahia contabiliza 43 municípios baianos com cenário epidêmico ou com risco de epidemia de dengue, conforme informações obtidas pelo portal A TARDE. Apenas três deles, porém, receberam doses de vacina contra a doença oriundas do Ministério da Saúde: são os casos de Salvador, Feira de Santana e Camaçari.

Questionada pela reportagem, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) explicou que os critérios utilizados pelo Ministério da Saúde para a escolha dos municípios que receberiam as primeiras doses da vacina contra a dengue envolvem incidência da doença proporcional à população nos anos de 2022 e 2023, não considerando os dados de 2024.

Até agora, segundo levantamento obtido pelo portal A TARDE, são considerados em epidemia de dengue, os seguintes municípios: Anagé; Belo Campo; Bonito; Botuporã; Brejões; Condeúba; Encruzilhada; Feira da Mata; Ibiassucê; Ibicoara; Ibitiara; Igaporã; Ipiaú; Iramaia; Irecê; Jacaraci; Matina; Morro do Chapéu; Mortugaba; Novo Horizonte; Piripá; Rodelas; e Vitória da Conquista.

Há municípios que são considerados sob risco iminente de epidemia, que são os casos de Barra do Mendes, Piritiba, Serrolândia, Lajedão, Chorrochó, Jaborandi, Caturama, Macaúbas, Tanque Novo, Cordeiros, Manoel Vitorino e Cafarnaum. Em um outro grau, considerado como “alerta”, estão as cidades de Mairi, Nova Viçosa, Adustina e Carinhanha.

Salvador, Feira de Santana e Camaçari, que receberam doses da vacina, aparecem na lista como municípios com alta proporção da forma grave da dengue, acompanhados ainda de Serrinha, que não teve imunizantes destinados.

Seguindo o critério do Ministério da Saúde, as doses da vacina contra a dengue foram destinadas para três “regiões de saúde” do estado, lideradas por Salvador, Feira e Camaçari.

Junto a Salvador, receberam vacinas os municípios de Lauro de Freitas, Vera Cruz, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Itaparica, Candeias, Santo Amaro, São Sebastião do Passé e Saubara. Com Camaçari, também ganharam doses as cidades de Mata de São João, Simões Filho, Pojuca, Conde e Dias D’Ávila.

Já na região de saúde liderada por Feira de Santana, foram beneficiados com doses de vacina os municípios de Amélia Rodrigues, Anguera, Antônio Cardoso, Baixa Grande, Candeal, Capela do Alto Alegre, Conceição do Jacuípe, Coração De Maria, Gavião, Ichu, Ipecaetá, Ipirá, Irará, Mundo Novo, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Rafael Jambeiro, Riachão do Jacuípe, Santa Bárbara, Santanópolis, Santo Estêvão, São Gonçalo dos Campos, Serra Preta, Tanquinho, Teodoro Sampaio e Terra Nova.

De acordo com a Sesab, a grande maioria dos municípios com direito a receber as primeiras doses da vacina contra a dengue já retiraram o material enviado pelo Ministério da Saúde.

No caso de Salvador, somente na sexta-feira, 16, um total de 780 doses da vacina contra dengue foram aplicadas em adolescentes, público-alvo da primeira fase de imunização contra a doença.

Neste sábado, 17, o governador Jerônimo Rodrigues (PT) se reuniu com prefeitos e representantes dos 43 municípios mais afetados pela dengue no estado, para tratar da definição de estratégias de combate à doença na Bahia.

Também participaram da reunião a ministra da Saúde, Nísia Trindade; a secretária estadual da Saúde, Roberta Santana; o ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT); e o senador Jaques Wagner (PT).

"Vamos mobilizar todos os setores da sociedade para garantir a redução dos casos e a contenção da doença em nosso estado. Seguiremos adotando ações emergenciais, incluindo capacitação de equipes e a utilização de drones para mapeamento e identificação de focos de reprodução do mosquito", disse Jerônimo, em publicação nas redes sociais.

 

FONTE: atarde.com.br  
 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

   
 
    © 1999-2024 TRIBUNA ONLINE