Prefeituras     Câmaras     Outras Entidades
 
 
 
SEJA BEM VINDO A TRIBUNA ONLINE
GUANAMBI/BAHIA - Sábado, 02 de Julho de 2022
 
 
 
ONDE ESTOU: PÁGINA INICIAL > NOTÍCIAS
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

   
 
 

EDITAIS

NOTÍCIAS

 

Inema interdita instalações de mineradora na Chapada Diamantina
Foram constatadas 'diversas infrações ambientais'; interdição é temporária
Quinta-Feira, 19 de Maio de 2022

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) interditou temporariamente as atividades na mineradora inglesa Brazil Iron, que atua na zona rural da cidade de Piatã, na região da Chapada Diamantina.

O Instituto explicou a penalidade afirmando que foram constatadas "diversas infrações ambientais" pela empresa, após a inspeção técnica no empreendimento no último dia 24 de março.

Através de nota, o Inema explicou as infrações: implantação e execução de atividades/estruturas além do que foi autorizado, supressão e soterramento de vegetação nativa nas estradas próximas ao empreendimento e em área de preservação permanente

A interdição das atividades ocorreu, segundo o órgão, após notificações enviadas à empresa, com recebimento comprovado pelas assinaturas nos Avisos de Recebimento.

Ao CORREIO, a Brazil Iron informou que "está trabalhando incansavelmente para esclarecer todas as dúvidas do Inema". O departamento de Comunicação da empresa disse que acredita que muitas das "dúvidas" surgiram por falhas de comunicação.

"Por esta razão, nos comprometemos a trabalhar de forma próxima e nos reunir regularmente com o órgão. Por meio de um novo espírito de trabalho em equipe acreditamos que podemos transformar esta extraordinária oportunidade em benefício da comunidade local e de todos os baianos", diz nota.

Os moradores

Em publicação no site da Brazil Iron em outubro de 2021, a mineradora anunciou a criação de uma ouvidoria como forma de abrir um canal de comunicação com os moradores dos municípios de Piatã e Abaíra, na Chapada.

À época, os moradores denunciaram a poeira causada pela detonação das rochas, o tráfego intenso de caminhões e a contaminação do solo e da água.

O evento foi convocado pelo promotor de Justiça da região, Augusto César de Matos, para discutir o impacto ambiental da mineração nas comunidades de Bocaina e Mocó, na zona rural de Piatã.

A empresa é de capital fechado, com sede no Reino Unido. No Brasil, está em operação desde 2011, com 24 processos de mineração de ferro e manganês.

 

FONTE: www.correio24horas.com.br  
 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

   
 
    © 1999-2022 TRIBUNA ONLINE