Prefeituras     Câmaras     Outras Entidades
 
 
 
SEJA BEM VINDO A TRIBUNA ONLINE
GUANAMBI/BAHIA - , 19 de Abril de 2024
 
 
 
ONDE ESTOU: PÁGINA INICIAL > NOTÍCIAS
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

   
 
 

EDITAIS

NOTÍCIAS

 

Quem é quem na operação da PF que mira Bolsonaro e pessoas próximas ao ex-presidente
Quinta-Feira, 08 de Fevereiro de 2024

A PF (Polícia Federal) cumpre nesta quinta-feira (8) mandados de busca e prisão de ex-ministros e militares ligados ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), bem como ação contra o próprio ex-presidente.

A PF foi à casa de Bolsonaro em Angra dos Reis (RJ) e apreendeu o celular de um de seus assessores, Tercio Arnaud Thomaz. Também houve a determinação para que o ex-presidente entregasse o passaporte.

Estão entre os alvos da nova operação o general Augusto Heleno, Braga Netto e Anderson Torres, além de militares. Marcelo Câmara, ex-assessor de Bolsonaro, é um dos militares presos. Ele já era investigado no caso de fraude do cartão de vacina do ex-presidente.

Ao todo, são 10 mandados de prisão preventiva, além de 30 mandados de busca e apreensão em 10 estados e no Distrito Federal, em ação batizada de Tempus Veritatis. O objetivo, segundo a PF, é investigar uma organização criminosa que teria atuado na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito “para obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder.”

A ação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), no âmbito do inquérito das milícias digitais.

A operação acontece dias depois de outros mandados de busca que tiveram como alvo o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos -RJ), filho do ex-presidente, Alexandre Ramagem, ex-diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e o deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ).

Veja quem é quem dos alvos da nova operação da PF.

GENERAL AUGUSTO HELENO
Ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) no governo Bolsonaro, Augusto Heleno é general da reserva do Exército e era estreitamente ligado ao ex-presidente.

O militar era o chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) durante o governo Bolsonaro, órgão a quem a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) estava subordinada —no governo Lula (PT), o órgão passou a ser ligado à Casa Civil.

Ainda em janeiro, ele foi intimado para depor na PF sobre a existência da chamada “Abin Paralela”, supostamente formada por pessoas que teriam usado ilegalmente um software de geolocalização para monitorar adversários do governo.

BRAGA NETTO
É ex-ministro da Casa Civil e da Defesa no governo Bolsonaro. Homem de confiança do ex-presidente, Braga Netto foi escolhido para ser o candidato a vice na última disputa eleitoral na chapa de Jair Bolsonaro.

Braga Netto se filiou ao PL em 2022, dias depois de oficializar a pré-candidatura a vice. Como ministro, sustentou falas do ex-presidente que desacreditavam as urnas e defendia o voto impresso.

ANDERSON TORRES
Ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, Anderson Torres foi preso em janeiro de 2023 em razão de possível omissão envolvendo os ataques golpistas do 8 de janeiro. Na época, ele era secretário de Segurança Pública do Distrito Federal.

Também foi encontrado na casa dele uma minuta com teor golpista, segundo a Polícia Federal. Em depoimento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Torres negou o caráter golpista do documento, ao qual ele se referiu como “lixo, loucura e folclore”.

MARCELO CÂMARA
O militar Marcelo Câmara foi ex-assessor de Bolsonaro. Ele já era investigado no caso de fraude do cartão de vacina do ex-presidente.

Próximo ao ex-presidente, já atuou como ajudante de ordens e assessor especial de Bolsonaro. No gabinete, produzia informações a pedido do ex-presidente.

FILIPE MARTINS
É ex-assessor para Assuntos Internacionais de Bolsonaro, foi preso pela PF na operação desta quinta. Segundo a investigação, Filipe teria apresentado ao ex-presidente a minuta golpista encontrada na casa de Anderson Torres.

Também foi preso o major do Exército Rafael Martins, o general Paulo Sérgio Nogueira e o General Estevam Cals Theophilo Gaspar Oliveira.

 

FONTE: politicalivre.com.br  
 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

   
 
    © 1999-2024 TRIBUNA ONLINE